Sala de Imprensa Notícias Ex-bolsista descobre mutação genética que protege da malária
Bolsista Destaque

Ex-bolsista descobre mutação genética que protege da malária

Publicado: Terça, 12 Março 2019 10:51 , Última Atualização: Quarta, 20 Março 2019 10:33

12032019 Mateus Gouveia primeiro ministro de Uganda
Mateus Correia (3° esq), acompanhado do primeiro-ministro do Uganda. (Foto: Divulgação)

O estudo dos genomas da população africana levou o pesquisador Mateus Gouveia a descobrir uma mutação genética que ajuda na proteção contra a malária. A descoberta aconteceu durante seu doutorado-sanduíche, cursado no National Cancer Institute (NCI), nos EUA, financiado pela CAPES. O pesquisador é doutor em Genética pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

O foco inicial dos estudos era entender como os genomas africanos compõem e influenciam os genes na população das Américas, como por exemplo, impacto e resistência a doenças. Mateus foi convidado a liderar um estudo sobre as populações da região da África Subsaariana, conhecida como ‘Linfoma Belt’ (‘Cinturão Linfoma’, em português). Por ali são comuns os casos de malária e do Linfoma de Burkitt, um tipo de câncer pediátrico. A malária é uma das principais causadoras desse câncer.

Depois de colher os genomas de 1.700 pessoas em Gana e Uganda, o grupo liderado pelo pesquisador brasileiro descobriu uma mutação em um gene importante na proteção contra a malária. O estudo foi publicado na última sexta-feira, 08, na revista científica PLOS Genetics, que possui relevância na área. “A partir desse estudo publicado e de seus desdobramentos, poderemos entender como funciona o mecanismo de proteção dessa mutação encontrada na pesquisa, tanto contra malária quanto contra o Linfoma de Burkitt”, afirma Mateus.

Agora, seu grupo vai estudar o efeito protetivo do gene, que está presente em 70% das populações Nilotas, do Uganda. No sul da África, região que fica fora do ‘Linfoma Belt’, o gene só está presente em 10% da população.

Atualmente, a CAPES financia 93.527 bolsistas de pós-graduação stricto sensu no Brasil e no Exterior.

(Brasília – Redação CCS/CAPES)
A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura CCS/CAPES

Compartilhe o que você leu