Notícias Conselho Superior discute ações da CAPES em reunião virtual
Colegiado

Conselho Superior discute ações da CAPES em reunião virtual

Publicado: Quinta, 21 Mai 2020 18:40 , Última Atualização: Quinta, 21 Mai 2020 18:41

Órgão colegiado discutiu as medidas que estão sendo tomadas pela Coordenação ao longo do ano. Reunião foi a primeira da gestão de Benedito Aguiar.

21052020 FOTO DENTRO MATERIA EUNIAO CONSELHO

O Conselho Superior da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) realizou nesta quinta-feira, 21, sua 80ª reunião. Pela primeira vez o encontro aconteceu por videoconferência e marcou a estreia de Benedito Aguiar na presidência do grupo, que apresentou aos membros o Programa de Combate a Epidemias, lançado em março, com financiamento de 2.600 bolsas e até 87 projetos. A iniciativa apoia projetos, pesquisas e formação de recursos humanos para enfrentar a COVID-19 e estudar temas relacionados a endemias e epidemias.

O Programa de Desenvolvimento da Pós-Graduação (PDPG) na Amazônia Legal com ações para diminuir as diferenças regionais e desenvolver a Região Amazônica, a partir de investimentos na pós-graduação, foi outra iniciativa apresentada. O edital do Amazônia Legal abrange os sete estados da região Norte e mais Mato Grosso e Maranhão, atendendo a demandas da academia.

Para Benedito Aguiar, o Plano Nacional de Pós-Graduação (PNPG) 2021 – 2030, que será elaborado no segundo semestre, é um dos principais desafios da CAPES. “Precisamos definir em quais áreas prioritárias devemos investir, numa conjunção de esforços para que possamos mudar a realidade nacional em que nos inserimos”, afirmou.

O modelo de concessão de bolsas, baseado na isonomia de critérios e valorizando o desempenho dos programas de pós-graduação, foi explicado aos conselheiros. A importância da avaliação da CAPES foi destacada por Aguiar: “A Avaliação Multidimensional vai permitir que os programas possam se alinhar de acordo com suas vocações”. A partir de 2021 entrará em vigor o formato multidimensional da avaliação dos cursos.

Instância máxima da CAPES, o Conselho Superior é responsável por estabelecer suas prioridades e linhas orientadoras. Cabe ao órgão a apreciação do PNPG e o fornecimento subsídios para o Plano Nacional de Educação. Entre suas atribuições também estão as aprovações da proposta orçamentária, da programação e do relatório anual de atividades da Fundação, assim como a avaliação dos processos enviados ao Conselho Nacional de Educação (CNE) e os recursos apresentados ao presidente.

A composição plural de representantes no órgão foi ponto destacado por Anderson Correia, ex-presidente da CAPES, que também esteve na reunião. Ele vê como positiva a participação de membros da academia, indústria e governo. “O Conselho Superior da CAPES permite a avaliação e proposição de estratégias relevantes para o desenvolvimento da pós-graduação brasileira”, afirmou.

Em sua composição, o Conselho Superior possui representantes de todas as esferas envolvidas com as atividades relacionadas à CAPES. São membros natos os secretários de Educação Básica e Superior do Ministério da Educação (MEC), presidentes do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), além de um representante do Departamento de Cooperação Científica, Técnica e Tecnológica do Ministério das Relações Exteriores (MRE).

Também compõem o Conselho, representantes da comunidade acadêmica, do setor empresarial, do Fórum Nacional de Pró-Reitores de Pesquisa e Pós-Graduação (Foprop) e da Associação Nacional de Pós-graduandos (ANPG).

(Brasília – Redação CCS/CAPES)
A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura CCS/CAPES

 

Compartilhe o que você leu